BRITEIROS: Julho 2006 <$BlogRSDUrl$>








segunda-feira, julho 31, 2006

Processo contra Nobre Guedes arquivado

Processo contra Nobre Guedes arquivado



Que mais "surpresas" nos reserva o Verão?

:: enviado por RC :: 7/31/2006 09:48:00 da tarde :: 0 comentário(s) início ::

Caloteiros e patetas

O governo publicou hoje a lista dos que "Queres fiado? Toma!" do nosso país. Ficámos a saber que os caloteiros são poucos. Só há uma coisa que me intriga: o Estado não é capaz de cobrar? Vai contratar os homens do fraque? Publica a lista para vermos se algum dos nossos amigos pertence a esse grupo de elite dos que devem em excesso de um milhão de euros?

Ficámos a saber que nenhuma empresa deve mais do que quinentos mil euros e que mesmo essas são poucas.

Mais uma vez se prova que a gente graúda é mesmo honesta. Caloteiros mesmo, são os outros, a arraia-miúda. Será?

:: enviado por RC :: 7/31/2006 08:14:00 da tarde :: 2 comentário(s) início ::

É como por cá...

Généralistes: la consultation augmente d'un euro à partir de mardi

© AFP

Un médecin ausculte un patient

PARIS (AFP) - 31/07/2006 14h15 - La consultation des médecins généralistes est revalorisée d'un euro mardi 1er août, passant de 20 à 21 euros, conformément à une mesure arrêtée en mars, en contrepartie d'économies sur les prescriptions en 2006 et 2007.

Dès mardi, la consultation d'un généraliste pour un patient de plus de 6 ans coûtera 21 euros, 24 euros pour un enfant entre 2 et 6 ans, et 26 euros pour un enfant de moins de 2 ans. Pour les assurés le taux de remboursement est inchangé, la revalorisation étant prise en charge par l'assurance maladie.




Leia o resto---->>>>


:: enviado por RC :: 7/31/2006 03:33:00 da tarde :: 1 comentário(s) início ::

domingo, julho 30, 2006

HIPOCRISIA!!!


Segundo notícia da TSF online, Condoleezza Rice, que se encontra em Israel, evitou pedir um cessar-fogo imediato das hostilidades. «Pretendemos um cessar-fogo o mais depressa possível, estamos a esforçar-nos para com urgência fazer cessar as hostilidades, mas os pontos de vista das partes sobre como chegar a isso são diferenciados", explicou.
Rice manifestou o mais profundo pesar pelo ataque a Cana e pediu a Israel para ter mais cuidado com os alvos dos bombardeamentos.
No momento em que o Mundo assiste a mais este crime infame de Israel , é profundamente lamentável e repugnante ouvir isto da boca de alguém que tem as responsabilidades que tem!!!
Frente a comportamentos destes ... Hitler, Goering, Himmeler e Goebbels não passam de autênticos... meninos de coro!!!

:: enviado por ja :: 7/30/2006 10:43:00 da tarde :: 2 comentário(s) início ::

sexta-feira, julho 28, 2006

Seguir os sonhos...

Em 1983, integrado nas comemorações dos 600 anos da aliança entre Portugal e a Inglaterra, tive o privilégio de ouvir Maria João Pires em concerto. Era pequenina e antiga a igreja e não havia dúvida de que aquela mulher franzina tinha uma grande alma. Um vestido vaporoso, romântico e o piano gigantesco... Durante todos estes anos, Maria João Pires foi sempre o nome que nos salvava da mediocridade. Quando alguém dizia conhecer bem os portugueses porque tinha uma mulher a dias portuguesa, eu sabia que nem todas as mulheres portuguesas que andavam por essa Europa eram mulheres a dias. Havia pelo menos uma perante cujo génio todos se curvavam...

Força, Maria João, sê feliz...

E nós, por cá, ficamos mais pobres!

:: enviado por RC :: 7/28/2006 09:18:00 da tarde :: 5 comentário(s) início ::

Quando um doente da tiróide quase paralítico sucede a um doente de cancro

Como muita gente da minha geração, aprendi a gostar de ciclismo com o saudoso Joaquim Agostinho. Desde aí, esta modalidade desportiva nunca deixou de me fascinar: porque é um desporto individual sendo, ao mesmo tempo, colectivo; porque é brutal andar 200Km em cima de uma bicicleta a subir 5 montanhas que até de carro fazem impressão; porque o esforço é contínuo e qualquer desfalecimento custa meia hora no fim da etapa; porque não há simulações, fingimentos ou batota.
Isto era o que eu pensava até há pouco tempo. Sempre desconfiei que não era com febras e tintol que se subia o Alpe d’Huez em 30 minutos mas também pensava que o treino, uma alimentação cuidada e as capacidades físicas podiam fazer milagres.
Parece que não é bem assim. Nos últimos anos, a prova mais importante do calendário ciclista, a Volta à França, foi dominada por um doente de cancro sem que, aparentemente, alguém se surpreendesse. Este ano sucedeu-lhe um ciclista que necessita uma prótese na anca. Ninguém se espantou.
No caso do doente de cancro, todas as análises detectavam apenas produtos indicados para o tratamento da doença de que padecia. No caso do deficiente físico ainda não se sabe muito bem o que é que a testosterona tem a ver com o problema da anca mas já vai adiantando problemas na tiróide para justificar o resultado da análise.
Percebi finalmente que o ciclismo não é um desporto de atletas saudáveis no máximo das suas capacidades físicas. O ciclismo é um desporto de gente com sérias deficiências físicas e/ou doenças graves que necessita de cocktails de medicamentos para poder sobreviver.
Não sei se vou continuar a seguir as provas de ciclismo. A competição entre laboratórios farmacêuticos interessa-me muito pouco.

:: enviado por U18 Team :: 7/28/2006 03:45:00 da tarde :: 0 comentário(s) início ::

MAIS UM...QUE SE VAI!!!


Maria João Pires quer criar um centro de artes em Salvador da Baía, Brasil. A pianista justifica esta intenção com o facto de já não aguentar os malefícios que Portugal lhe causava.
( TSF online 22:23 / 27 de Julho 06 )
..................................................................
Que vem a ser isto meu povo?
Alguém nos deve uma explicação acerca "dos malefícios que Portugal lhe causava".
Ou será que ninguem nos vai querer explicar?

:: enviado por ja :: 7/28/2006 12:09:00 da manhã :: 2 comentário(s) início ::

quinta-feira, julho 27, 2006

from the horse's mouth...

Talvez haja interesse em ler esta entrevista de Hasan Nasrallah dada à Al-Jazeera:

Entrevista---->>>>>

Ou este artigo de fundo do Wasington Post

Artigo---->>>>


*******
Ou ainda este artigo---->>>>

Quem não entenda inglês pode sempre usar o serviço de tradução do Google em http://www.google.com/language_tools

:: enviado por RC :: 7/27/2006 12:37:00 da tarde :: 0 comentário(s) início ::

quarta-feira, julho 26, 2006

LUTADORES E LUTADORAS DO POVO (4)

FIDEL CASTRO
Faz hoje anos (53) que, um grupo de cubanos liderado por um jovem advogado chamado Fidel Castro Ruz, desencadeou o ataque ao quartel de Moncada.
Setenta destes jovens foram barbaramente assassinados; outros salvaram-se graças à coragem de MÉDICOS que não permitiram que, feridos como estavam, fossem retirados dos blocos operatórios, pela corja criminosa de Baptista.
No seu julgamento, Fidel terminou dizendo: " Condenai-me pouco importa, a História me absolverá!!!"
E assim acontecerá, queiram ou não os "pequenos e pobres actores" que se julgam donos da História!!!

:: enviado por ja :: 7/26/2006 11:10:00 da tarde :: 0 comentário(s) início ::

terça-feira, julho 25, 2006

Vale tudo....

É tão grande a inveja, esse mal mesquinho e tão português, que os media têm tentado manchar a figura de Manuel Alegre com um empolamento de notícias deformadas. O homem tem setenta anos. Também não tem direito à reforma para que descontou? Pode não ser da esquerda moderna mas não é bonito o que se está a tentar fazer....

É curioso que a um homem de setenta anos se regateie uma reforma de 3219.95 €, e ninguém refira a deputada MARIA MANUELA MACEDO PINHO MELO que vai auferir uma reforma superior (3226.40 €) apesar de ter só 61 anos. É preciso ler tudo...


Alegre desmente notícia sobre a sua alegada reforma da rádio
“É uma mentira e uma infâmia que visa atingir uma pessoa impoluta”
Manuel Alegre considera “uma mentira e uma infâmia” a notícia divulgada hoje segundo a qual estaria a receber uma pensão da RDP por ter aí trabalhado três meses. Em declarações à RTP, Alegre desmentiu categoricamente tal notícia: “Não recebo nenhuma reforma da rádio. Como eu trabalhei alguns meses na rádio e sempre mantive esse vínculo, no meu regime contributivo ao longo destes trinta anos está uma parte da rádio, mas isso é muito pouco, é quase um insignificância, naqueles 3 mil euros e tal que é a reforma a que tenho direito.” Alegre acrescentou: “Isso é uma mentira e uma infâmia que visa atingir um pessoa impoluta. Posso dizer, inclusivamente, que como antigo exilado, antigo preso político, tenho direito a uma pensão que nunca reclamei”.

:: enviado por RC :: 7/25/2006 07:04:00 da tarde :: 0 comentário(s) início ::

HÁ SEMPRE ALGUÉM QUE (não!!!) DIZ NÃO!!!

Manuel Alegre reformado com três mil euros por três meses na RDP.
http://www.publico.clix.pt/shownews.asp?id=1265170&idCanal=21
Que tudo é legal... "parece" estar fora de causa. "Dura lex sed lex", dizem eles. Já moralmente...a conversa é outra!!! E bem outra!!!
Assim vamos, cantando e rindo...rumo ao abismo!!!

:: enviado por ja :: 7/25/2006 01:10:00 da tarde :: 0 comentário(s) início ::

segunda-feira, julho 24, 2006

Aposentados à força...

"O presidente do Sindicato dos Profissionais da Polícia(SPP/PSP) solicitou ao ministro da Administração Interna um esclarecimento sobre a sua aposentação compulsiva, sanção aplicada na sequência de um processo disciplinar. A notícia é avançada pela Agência Lusa.

As sanções aplicadas a dois dirigentes do SPP, António Ramos, presidente, e António Cartaxo, vice-presidente, foram fundamentadas por um parecer do Conselho Superior de Deontologia e Disciplina da PSP, que decidiu por unanimidade a sua aposentação compulsiva na sequências de processos disciplinares que lhes foram instaurados.

Em carta endereçada sexta-feira passada ao ministro da Administração Interna e assinada pelo advogado Amândio Cerdeira Madaleno, o sindicato solicita que o governante faça a «aclaração com efeito suspensivo» do despacho que determina a aposentação compulsiva de António Ramos, alegando que não foram cumpridos vários requisitos.

Entre os requisitos que o sindicato considera que não foram cumpridos, está a falta da acta do Conselho Superior de Deontologia e Disciplina da PSP, a ausência da ....... "

Leia mais ----->>>>

:: enviado por RC :: 7/24/2006 09:04:00 da tarde :: 0 comentário(s) início ::

LUTADORES E LUTADORAS DO POVO (3)


Dr. MÁRIO MUNÕZ

Médico cubano participante no assalto ao quartel de Moncada. Foi o primeiro prisioneiro a ser assassinado com um tiro nas costas pelos esbirros do ditador Baptista. Não levava qualquer arma e o seu uniforme era a sua bata de médico. Decerto trataria qualquer ferido, amigo ou adversário, com o mesmo carinho e dedicação. Criminosamente...mataram-no a sangue frio!!!




:: enviado por ja :: 7/24/2006 06:45:00 da tarde :: 0 comentário(s) início ::

O abaixo-assinado do costume

Já cá faltava o abaixo-assinado do costume: “personalidades” portuguesas querem a paz no Médio Oriente (como se nós, os outros, não a quiséssemos) e criticam Israel. Não custa nada e serve para aparecer nos jornais e nas televisões (e, já agora, para idiotas como eu os comentarem).
Seria mais construtivo se, em vez de banalidades que não adiantam nada para a resolução do conflito, explicassem como é que Israel pode negociar sem a libertação prévia dos soldados de modo a não encorajar acções do mesmo estilo; como é que o Hezbollah se vai desarmar e garantir a segurança da fronteira norte de Israel; como impedir o Irão e a Síria de se meterem no Líbano; como garantir que Israel se sinta em segurança sem humilhar os vizinhos; como transformar o Hamas num partido democrático cujo objectivo não seja a destruição de Israel; como criar um Estado palestiniano viável que não seja uma ameaça para Israel; como obrigar todas as partes a cumprir as resoluções da ONU.
Isso sim seria um abaixo-assinado que valeria a pena ler.

:: enviado por U18 Team :: 7/24/2006 01:47:00 da tarde :: 0 comentário(s) início ::

domingo, julho 23, 2006

Chipre

"Dez portugueses que abandonaram o Líbano já estão no Chipre"

Face a este ataque continuado de que a nossa língua é vítima:

"Nunca encontrei Chipre precedido de artigo. Penso que se deve dizer «viagem a Chipre», «ele está em Chipre» e não «ir ao Chipre», «estar no Chipre».

Teresa Álvares"

in http://ciberduvidas.sapo.pt/php/resposta.php?corpo=108|0998

Agora já pode encontrar. É o português moderno?


A notícia da Agência Lusa continha as duas formas:

"Médio Oriente: Dez portugueses retirados do Líbano chegaram "bem" a Chipre

Lisboa, 23 Jul (Lusa) - Os dez portugueses que partiram hoje do Líbano num navio em direcção ao Chipre, fugidos da guerra, "chegaram bem" a este país, disse à agência Lusa uma fonte da Secretaria de Estado das Comunidades."

:: enviado por RC :: 7/23/2006 09:46:00 da tarde :: 0 comentário(s) início ::

À atenção do pessoal do futebol e do hóquei

A notícia já tem uma semana mas nunca é demais lembrar. Portugal é pentacampeão (é isso mesmo: 5 vezes!) europeu de rugby na variante de “sevens”. Escaparam-me as manifestações no Marquês de Pombal, os cortejos de automóvel e as bandeiras nas janelas. Deve ser do calor.

:: enviado por U18 Team :: 7/23/2006 07:45:00 da tarde :: 0 comentário(s) início ::

Treta Campeões

Que a Espanha seja "Espanha treta-campeã e Portugal conquista «bronze»" não me espanta. Difícil é compreender a Suíça à nossa frente...

:: enviado por RC :: 7/23/2006 11:13:00 da manhã :: 1 comentário(s) início ::

Parlamentares não mudam de escalão

Segundo dados agora divulgados, os nossos parlamentares somaram 1900 faltas em 103 sessões plenárias. Se tivermos em consoderação que há 230 deputados verificamos que em média faltaram a mais de 8% das sessões.

Maria de Lurdes Rodrigues seguramente não lhes permitiria mudar de escalão.

Já estou a ver os senhores deputados a aplaudirem de pé o novo Estatuto da Carreira Docente que penaliza, independentemente da causa, todas as faltas em excesso de 3%.

Viva a igualdade e a coerência...

:: enviado por RC :: 7/23/2006 11:04:00 da manhã :: 0 comentário(s) início ::

sábado, julho 22, 2006

LUTADORES E LUTADORAS DO POVO ( 2 )


Melba Hernandez Rodriguez del Rey


Nasceu em 28 de Julho de 1921.
Participou na luta contra la tirania de Baptista integrando, desde a primeira hora, o Movimiento Revolucionario dirigido por Fidel Castro.
Tomou parte no assalto ao quartel de Moncada, em Julho de 1953, tendo sido feita prisioneira e barbaramente torturada.
Integrou a Direcção Nacional do Movimento 26 de Julho.
Incorporou o Exército Rebelde na 3ª Frente – Dr Mario Munõz.
Doutorada em Direito e licenciada en Ciências Sociais é uma das HEROICAS MULHERES do POVO CUBANO!!!

:: enviado por ja :: 7/22/2006 10:05:00 da manhã :: 0 comentário(s) início ::

sexta-feira, julho 21, 2006

O (muito) Próximo Oriente

Segundo as opiniões, Israel é um estado terrorista que oprime e mata os pobres palestinianos (e agora os libaneses) que são um povo pacifico e desejoso de viver em paz, ou então são os palestinianos que são todos terroristas e que ameaçam permanentemente esse povo pacifico e empreendedor que é o israelita. Feios, porcos e maus dependendo do lado de que se espreita.
Gostaria que fosse assim tão simples.
Pessoalmente, confesso que não consigo ter uma opinião definida sobre o conflito israelo-palestiniano-libanês-sirio-iraniano-e-o-mais-que-queiram. Ou melhor, tenho uma opinião mas muda constantemente: ouvindo os palestinianos, penso que isto só lá vai com uma bomba em Telavive para, meia hora depois, ouvindo os israelitas, pensar que só mesmo com uma bomba em Gaza (mais amiúde, penso que só mesmo com uma bomba em Washington e outra em Teerão).
Gostava de ter as certezas que tenho ouvido e lido por aí. Não consigo. Vejo uma reportagem sobre dois miúdos palestinianos mortos num bombardeamento e penso como é que aqueles pais poderão pensar em diálogo, perdão, convivência. Vejo uma reportagem sobre um israelita que perdeu a mulher e dois filhos num ataque de rockets e penso como é que poderá um dia aceitar a paz. O problema é que começa a haver demasiadas pessoas assim.
E nem sequer serve de muito saber quem começou. Esta semana, ouvi na rádio uma representante do Hezbollah afirmar que os raptos dos soldados israelitas tiveram como objectivo libertar um palestiniano que está preso há 28 anos. Caramba! O homem está preso há 28 anos (não faço ideia se justa ou injustamente) e só agora se lembram de o libertar? Claro que Israel responde que é um terrorista e que está bem preso e que os árabes atacaram-nos há 50 anos e por aí fora até chegarmos todos à conclusão que a culpa é de Moisés.
No meio desta salgalhada, nem sequer se vê quem possa trazer algum juízo para o conflito. Os EUA deixaram de ter politica externa e a União Europeia nunca a teve (ocupada que está com o IVA das fraldas). A Rússia não se quer meter e a China está ocupada com o capitalismo socialista. Os únicos que ainda parecem ter uma política externa coerente são os iranianos, duvido é que seja para encontrar uma solução pacífica.
Sem querer ser pessimista, temo que este Oriente seja cada vez mais próximo.

:: enviado por U18 Team :: 7/21/2006 02:59:00 da tarde :: 3 comentário(s) início ::

Lei da rolha?


"O presidente do Sindicato dos Profissionais de Polícia (SPP/PSP), António Ramos, foi hoje notificado da decisão do Governo de o aposentar compulsivamente das funções policiais por declarações prestadas à comunicação social."

:: enviado por RC :: 7/21/2006 02:06:00 da tarde :: 1 comentário(s) início ::

Demissão


Adriano Moreira demite-se do CNAVES
(Conselho Nacional de Avaliação do Ensino Superior)


"...conselheiros e presidente do CNAVES apresentaram por carta a sua demissão a José Sócrates - nas palavras de Adriano Moreira, por nada terem para coordenar a partir do momento em que o sistema está paralisado.

No entanto, o mau clima estava já instalado desde Março. Altura em que o Executivo de Sócrates assumiu a necessidade de recorrer a avaliações externas do ensino superior."

É mais um caso de reforço do poder do governo e de perda de autoridade do estado. Ao pensar que as instituições se credibilizam pela externalização e por pedir a entidades estrangeiras aquilo que os nossos académicos são bem capazes de fazer, o governo vem mais uma vez pôr em causa a credibilidade das nossas instituições...

:: enviado por RC :: 7/21/2006 01:28:00 da tarde :: 1 comentário(s) início ::

Por cá tudo bem...

"O volume de cobranças duvidosas no crédito à habitação - que representa mais de metade do total de crédito malparado do sistema financeiro - aumentou 5,9%, em Maio, em termos homólogos (apesar de ter diminuído 1,2% face a Abril). Assim, o boletim do BdP aponta para um volume de 1,155 mil milhões de euros em cobranças duvidosas nos empréstimos para a casa."

:: enviado por RC :: 7/21/2006 11:14:00 da manhã :: 0 comentário(s) início ::

quinta-feira, julho 20, 2006

LUTADORES E LUTADORAS DO POVO ( 1 )


Haydée Santamaría: o girassol da revolução cubana

Temos a certeza de que sua passagem pela vida foi de uma pessoa excepcional. Ela era um vulcão e uma flor. Tinha a beleza de um ciclone ou de um amanhecer nas montanhas e a insólita capacidade de combater amando e de amar com a terrível intensidade do combate”. Essas palavras, escritas durante o velório de Haydée Santamaría, revelam alguns traços de uma mulher forte, que marcou a história de Cuba e da América Latina.
Haydée esteve presente desde o início da luta que levaria Cuba à revolução. Em 1953, foi uma das poucas mulheres que participaram do episódio conhecido como assalto ao Quartel de Moncada. O acto foi um marco no combate ao governo do então ditador Fulgêncio Batista. Muitos militantes foram presos, incluindo Fidel Castro e Haydée. Entre os que morreram torturados no local estava seu irmão, Abel Santamaría, e seu namorado, Boris Coloma.
Em seu livro "A história me absolverá", Fidel relembra os momentos na prisão: “com um olho humano ensangüentado nas mãos, um sargento e vários homens entraram na cela onde estavam as companheiras Melba Hernández e Haydée Santamaría. Dirigindo-se a última disseram: ‘este olho é de seu irmão. Se você não nos disser o que ele se negou a falar, arrancaremos o outro’. Ela, que amava seu valente irmão mais que tudo, contestou os oficiais, cheia de dignidade: ‘se vocês lhe arrancaram um olho e ele não disse nada, não sou eu que vou dizer”.
“Fui presa, torturada e fiquei viúva. Me senti mais forte e mais livre do que aqueles que iam me julgar no tribunal”, disse depois de ser condenada a sete meses de detenção.
Ao sair da prisão, em 1954, ela passou a organizar de fato a luta revolucionária. Entrou na clandestinidade e adotou o pseudônimo Maria. Em Santiago de Cuba, se tornou uma das integrantes da direção nacional do Movimento 26 de Julho, que articulou a guerrilha cubana nas montanhas, conhecida como Sierra Maestra, e na cidade. Em 4 de setembro de 1958 ela formou, junto com Melba e Célia Sánchez, o pelotão Mariana Grajales do Exército Rebelde, exclusivamente de mulheres.
Arte para a América Latina
Em 1° de janeiro de 1959, com o triunfo da revolução cubana, Haydée assumiu a coordenação da recém-fundada Casa das Américas. A instituição tornou-se um ponto de referência cultural da América Latina, promovendo a arte e a literatura. O princípio que regia sua ação era a integração dos povos. “Com a mesma paixão, fogo e ternura que pôs em tudo, ela fez a Casa das Américas. Foi sua cabeça e coração. Quando já não podia ser a guerrilheira - que de certa forma nunca deixou de ser – ela se fez respeitar por todos os escritores e artistas da nossa América. Os mais criativos, imaginativos e fiéis compreenderam e escutaram com devoção aquela camponesa que nunca se sentou nos bancos de universidades e institutos de pesquisa, mas vivia acompanhada de música e pinturas, porque era toda feita de sensibilidade. Essa sensibilidade ela levou à revolução e a milhares de homens e mulheres”, escreveu Roberto Retamar, atual diretor da Casa das Américas.
Em 1965, ela foi uma das fundadoras e membro do comitê central do Partido Comunista Cubano. Em 1967, presidiu a conferência da Organização Latino-americana de Solidariedade (Olas), que tinha como objetivo coordenar a luta insurrecional em toda o continente.
Nesse mesmo ano, Ernesto Che Guevara, um de seus companheiros mais próximos, foi assassinado na Bolívia, quando tentava deflagrar o processo revolucionário no país. A morte do líder guerrilheiro abalou profundamente Haydée. “Que tristeza tão profunda. Eu chorava pelo povo, por Fidel e por você. Depois, no velório, nosso grande povo cubano não sabia quais categorias e títulos Fidel lhe daria. Te colocou ‘artista’. Eu pensava que todas as menções eram poucas, mas Fidel, como sempre, encontrou o verdadeiro significado: tudo o que você criou foi perfeito e você fez uma criação única: criou a si mesmo. Demonstrou como é possível esse novo homem. Todos víamos que esse novo homem era uma realidade, era você”, disse em uma carta dirigida a ele.
Ser comunista
Até 1980, quando faleceu, Haydée continuou cumprindo as missões que a revolução cubana lhe incumbia, como levar apoio ao povo do Vietnã e ao seu líder, Ho Chi Min. Seguiu também na direção da Casa das Américas, ampliando suas publicações e construindo uma das maiores bibliotecas da América. Casou-se com o ex-ministro da Cultura de Cuba, Armando Hart e teve dois filhos.
Em todas as homenagens póstumas que recebeu, ela foi lembrada como o maior girassol que Cuba já teve. A flor, sua preferida, estava por todos os lugares de sua vida: em casa, no escritório, em quadros ou vivas, plantadas em vasos. “O girassol é minha flor preferida porque para ser tão formosa como é, não renuncia a sua inteligência. É fácil de plantar e útil. Dela se tira um bom azeite. Pode ser semeada em campos abertos ao sol e a água. Essa flor gira sua coroa em busca do Sol, formando lindas curvaturas com seu talo. E além de tudo, gosta de conviver com suas companheiras. É definitivamente uma flor revolucionária”, disse certa vez.
Em outra de suas citações mais conhecidas, Haydée resume a vida de uma mulher verdadeiramente revolucionária: “para mim, ser comunista não é militar em um partido. Para mim, ser comunista é ter uma atitude perante a vida”.
in MST - Movimento dos trabalhadores rurais sem terra - Brasil
http://www.mst.org.br/index.html

:: enviado por ja :: 7/20/2006 09:43:00 da tarde :: 1 comentário(s) início ::

quarta-feira, julho 19, 2006

Ajudemos Sócrates

O nosso primeiro, com crescente maniqueísmo, não se cansa de referir que "os bons professores" estão de acordo com as medidas do governo. Como todas as organizações que representam os professores estão contra a maior parte das medidas, ou estamos perante um caso de dotes parapsicológicos ou perante a demagogia mais descarada. No sentido de ajudar o nosso primeiro vamos ver quem está de acordo.

Se é um bom professor e está de acordo com as medidas do governo deixe aqui os seus comentários.


"A FENPROF acusa ainda a tutela de incompetência e de desrespeitar a lei da negociação.

A FNE também critica o ministério de Maria de Lurdes Rodrigues, considerando inaceitável a atitude do Governo.

Ouvido pela TSF, João Dias da Silva diz que a retirada do documento é um «sinal inaceitável de impreparação relativamente aos documentos colocados à discussão».

O sindicalistas lembra que está a ter início o processo de revisão da cadeira docente e que a matéria prevista no diploma entretanto retirado estava incluída nesse debate.

A TSF tentou contactar o Mistério da Educação para obter uma explicação sobre a situação mas, até ao momento, não obteve resposta. "

:: enviado por RC :: 7/19/2006 10:02:00 da manhã :: 0 comentário(s) início ::

terça-feira, julho 18, 2006

Da Net

"Editorial

A Educação, a bateria e a especialização


Mário Lopes

Ao contrário da Economia, da Justiça ou da Saúde, em que são habitualmente chamados a pronunciar-se os profissionais da área respectiva, na Educação todos se sentem habilitados a dar palpites sobre o sector e sobre as reformas que são ou não necessárias. Cada vez mais, o estatuto da Educação se assemelha ao do futebol: como toda gente deu pontapés na bola na infância e na adolescência, acha que domina a arte de colocar a bola no fundo da baliza. Na Educação, também todos passámos pelos bancos da escola e/ou somos pais e, por isso, nos sentimos habilitados a dar palpites sobre Educação e a fazer os mais definitivos diagnósticos sobre o sector.

Basta ligar a televisão ou um qualquer jornal, para vermos políticos, economistas, psicólogos, psiquiatras, advogados, jornalistas ou fabricantes de garrafas a pronunciarem-se de cátedra sobre o assunto. E aqui reside o principal erro que se comete em Portugal em matéria de Educação. Há a ideia generalizada de que este não é uma matéria que exija especialização. Contudo, qualquer professor consciente sabe que, pelo contrário, é um sector que exige uma enorme especialização e experiência."


Leia o texto completo aqui----->>>>>

:: enviado por RC :: 7/18/2006 08:34:00 da tarde :: 1 comentário(s) início ::

Para que o MUNDO não esqueça!!!


Faz hoje 70 anos que um golpe de Estado militar, contra o governo legítimo da República, se transformou numa guerra civil que colocou Espanha a ferro e fogo durante três longos anos.
Calcula-se que terá causado cerca de um milhão de mortos e foi o ensaio geral para Guerra Mundial que se seguiu.
Apoiando o fascista Francisco Franco estiveram, desde a primeira hora, o Vaticano, Salazar, Mussolini e Adolfo Hitler!!!
Que rica companhia...!!!
Qual delas a pior!!!

:: enviado por ja :: 7/18/2006 02:36:00 da tarde :: 0 comentário(s) início ::

quarta-feira, julho 12, 2006

Pode-se tirar um homem da miséria mas não se pode tirar a miséria de um homem

Hoje, ao fim da tarde, assisti numa televisão francesa à primeira entrevista de Zidane depois da tentativa de atravessar o corpo de um adversário na final do Mundial e que já deve ter sido visto aí por uns 3 biliões de pessoas. O que disse resume-se em poucas palavras: insultaram-lhe a mãe e a irmã e “quem não se sente …”. Em suma, é uma vítima. Pede desculpa às crianças deste mundo – aos adultos não é necessário porque compreendem o acto – mas não pede desculpa ao adversário e insinua que, nas mesmas circunstâncias, voltaria a fazê-lo.
Fiquei a saber que Zidane considera normal e aceitável que se responda a um qualquer “filho da p…” à cabeçada. Registo. A minha mãe dizia “mulher séria não tem ouvidos”. Jogador de futebol também os não deve ter. Apesar de tudo, há ainda uma enorme diferença entre violência verbal e violência física.
Ao ouvi-lo falar, só reforcei a opinião que já tinha: Zidane é um grande jogador mas não é um jogador Grande ou mais uma demonstração de que é possível tirar um homem da miséria mas não se pode tirar a miséria de um homem.

:: enviado por U18 Team :: 7/12/2006 11:00:00 da tarde :: 1 comentário(s) início ::

Noticias de Timor

Como muitíssima gente (acho eu) também ando a tentar perceber o que se passa em Timor. Um pouco ao acaso, fui dar com o texto que transcrevo mais abaixo. Não explica tudo mas ajuda a perceber.

"Eis o que um viajante inglês, Russel Wallace, diz em resumo daquela colónia, onde chegou depois de ter atravessado a ricas e poderosas colónias holandesas:
Metade de Timor pertence aos portugueses; é extraordinário o contraste entre esta região e a parte holandesa; há três séculos que os portugueses a possuem e não há em todo o país uma légua de estrada, nenhum residente europeu no interior. Os empregados do governo roubam os indígenas, como num saque, e apesar disso nenhum meio de defesa no caso de um ataque da cidade de Dili. Os oficiais portugueses, são ali tão ignorantes que tendo recebido um pequeno morteiro e obuses não sabiam servir-se deles. Durante a estada de Russel Wallace, rebentou uma insurreição; o comandante que a devia combater fechou-se em casa dando parte de doente; os insurgentes cortavam com toda a facilidade os víveres à cidade, de sorte que foi necessário suplicar um socorro tardio ao governador holandês d’Amboine …
Desleixo, roubo, estupidez e covardia! Parece-nos que Portugal seria exigente, - desejando aos que governam e defendem as suas colónias, - maior soma de qualidades nobres."

Eça de Queiroz em “As Farpas” - 1872

:: enviado por U18 Team :: 7/12/2006 10:26:00 da tarde :: 0 comentário(s) início ::

terça-feira, julho 11, 2006

SINTO-ME OFENDIDO!!!

SELECÇÃO NACIONAL
Madaíl mantém intenção de pedir isenção de IRS
Apesar da recusa do Governo, o presidente da Federação Portuguesa de Futebol mantém a intenção de pedir isenção de IRS para os prémios de presença dos jogadores da Selecção no Alemanha 2006 (in TSF 16:58 / 11 de Julho 06 ).
..........................
Neste País, à beira-mar plantado, já nada me espanta. O que não quer dizer que não me deixe indignado e ofendido!!!
Dir-me-ão que...nada disto é ilegal...a lei existe... não foram os jogadores ou a F.P.F. que assim legislaram...os selecionados e a comitiva prestaram um serviço relevante ao País...o Povo viveu momentos de felicidade,etc, etc,etc.
Tudo bem, ou melhor... tudo mau!!!
Como Médico e Cirurgião, disputando diariamente eliminatórias com a Doença, quartos de final com Patologias benignas graves , meias-finais com Politraumatismos graves e finais com o grande adversário - Cancro - sem direito a estágios em estâncias de *****, com um salário equivalente à 2ª Liga, perdendo "jogos"(alguns de várias horas!!!) é certo, mas ganhado outros, , prestando um serviço relevante ao País (ou não será?) e ajudando a dar alguns momentos de felicidade àqueles a quem sirvo, não posso calar a minha revolta de, num País em crise (especialmente de valores) assistir a "coisas" deste género!!!

:: enviado por ja :: 7/11/2006 09:59:00 da tarde :: 3 comentário(s) início ::

segunda-feira, julho 10, 2006

Já podemos retomar uma vida normal

Acabou o Mundial e já podemos retomar uma vida normal. Antes, porém, registo o que me ficou deste mês de emoções fortes, bandeiras à janela e bolas na trave.
Não, não vou falar do que se passou “entre as quatro linhas” (para os menos atentos, quer dizer terreno de futebol em futebolês) porque sou só treinador de bancada e este blog não é suposto ser sobre remates de segunda linha, dinâmicas de ataque ou de compactação das linhas e todos esses conceitos que fazem as delicias dos nossos comentadores desportivos. Além disso, quanto mais vejo futebol menos entendo de foras de jogo, de cartões amarelos para quem tira a camisola a festejar um golo, de penalties onde não há falta ou de agressões que são “faltas profissionais”.
Tão pouco percebo um jogo em que o melhor jogador da competição acaba a carreira à cabeçada a um adversário ou em que os campeões do mundo são de um país onde os jogos e os campeonatos são combinados entre dirigentes, árbitros e jogadores.
(Por estas e por outras, e apesar de gostar muito de futebol, o meu desporto é cada vez mais o Rugby. Ao menos os batoteiros estão todos no hospital …)
Também não quero abordar o tema da importância do futebol. Afinal de contas, é apenas um jogo visto por biliões de pessoas, com paradas (ou pateadas) triunfais nos centros das cidades e jogadores recebidos e condecorados por chefes de Estado.

O que realmente achei interessante neste Mundial, sobretudo a partir dos quartos de final, é maneira como nos vemos uns aos outros nesta Europa que se quer unida e solidária. Assim, lendo a imprensa europeia dos últimos quinze dias, vendo várias televisões e falando com amigos de diferentes nacionalidades, fiquei a saber que:
Os holandeses e os ingleses não nos podem ver. Os franceses não suportam os italianos. Nós não podemos com os franceses e não queremos saber dos ingleses. Os alemães não gostam de italianos, de holandeses nem de ingleses bêbados. Os espanhóis e os italianos estão fartos dos franceses. O pessoal de leste não joga muito bem à bola e está-se nas tintas para as discussões dos outros. Os gregos estão fora disto e acham todos os outros inferiores porque são eles o campeão europeu. Os holandeses não gostam de alemães. Os suíços são neutros. Os franceses já não aturam os italianos e não gostam de portugueses ou de espanhóis. Os escandinavos estão amuados e não falam com ninguém. Os belgas interrogam-se se não seria melhor ter duas equipas.
Mais, fiquei ainda a saber que os portugueses são violentos e simulados, os franceses não sabem ganhar nem perder, os ingleses são bêbados e não têm fair-play, os italianos são arrogantes e estão sempre a insultar as irmãs e as mães dos outros, os espanhóis têm muita garganta e mais nada, os suíços são aborrecidos, os alemães são organizados mas pouco desenrascados e os de leste não se sabe nada deles.
Convenhamos que não está nada mal como aprendizagem depois de um mês de convívio entre povos, uma média de 12 horas diárias de televisão a falar de nós e dos outros e uma grande festa dos adeptos de futebol.
A União Europeia promete… ou será que apenas retomamos uma vida normal?

:: enviado por U18 Team :: 7/10/2006 09:54:00 da tarde :: 0 comentário(s) início ::

Perder de cabeça

Uf! Para quem mora em França ou arredores, seja ou não francês, terminou bem este Mundial. Por todo o lado, vive-se hoje um sentimento de alívio. A sensação que, durante os próximos meses, em casa, no café ou na praia, vamos poder beber tranquilamente a nossa caneca de cerveja ou o nosso rosé de Provence sem que nos metam pelos olhos dentro a França dos Black-Blanc-Beur, que é como quem diz a França da “comunhão” entre brancos, pretos e árabes, uma utopia que, de qualquer modo, Sarkozy se apressa a destruir por completo.
Felizmente escapámos à seca de 98: as mulheres dos jogadores, os antigos colegas dos jogadores, os animais domésticos dos jogadores, as primeiras cuecas dos jogadores... em todos os jornais, televisões e rádios do país.
Zizou perdeu a cabeça mas, ao fazê-lo, acabou por tranquilizar-nos a todos. Provou que tem nervos, como toda a gente. Provou que é humano e não um Deus, como julgavam os franceses, que já se preparavam para lhe levantar uma estátua. Enfim, Zidane mostrou ao mundo que é um homem livre.
Seja como for, o que ele fez não é assim tão grave. Também ninguém se lembraria de confiar a educação dos seus filhos a um jogador de futebol. O que esperamos deles é que joguem bem, que marquem golos e que nos façam sonhar durante 90 minutos. E, se algum adversário, mafioso ou não, decidir enxovalhar-lhes a mãe ou os antepassados... não lhes podemos levar a mal se eles reagirem à cabeçada.
Talvez por isso, os franceses, a começar por Chirac, já o desculparam. O “velho” Zizou salvou a honra dos franceses, mesmo não tendo salvo a da selecção, que hoje saiu à socapa do aeroporto de Roissy, pela porta das traseiras, e se recusou a desfilar nos Champs-Élysées, para não ter que enfrentar os seus orgulhosos apoiantes.

:: enviado por JAM :: 7/10/2006 02:44:00 da tarde :: 0 comentário(s) início ::

domingo, julho 09, 2006

Descansar os olhos

O orgulho da terra resulta nisto.

:: enviado por RC :: 7/09/2006 10:59:00 da manhã :: 0 comentário(s) início ::

sábado, julho 08, 2006

AÍ ESTÁ!!!



José Ramos Horta será o novo primeiro-ministro de Timor-Leste

Díli - José Ramos Horta será o chefe do novo Governo de Timor-Leste, estando a sua tomada de posse prevista para a próxima segunda-feira, avançou, este sábado, o Presidente Xanana Gusmão. » »
.... in Jornal digital de 08/07/06.

Em 21/06/06, sob o título "Aceitam-se apostas!!!", deixei no ar três perguntas sobre as quais recaíam as ditas apostas. Prevendo que ninguém iria apostar... apostei eu!!!
Infelizmente, começo da pior maneira... acertando!!!

:: enviado por ja :: 7/08/2006 12:40:00 da tarde :: 0 comentário(s) início ::

sexta-feira, julho 07, 2006

Obrigado, selecção !

Nada mais a acrescentar.

:: enviado por U18 Team :: 7/07/2006 12:08:00 da tarde :: 0 comentário(s) início ::

quarta-feira, julho 05, 2006

Perguntar não ofende (27)

Título do PortugalDiário - Procriação: Cavaco vai decidir sozinho

Sem sequer perguntar à Maria?

:: enviado por U18 Team :: 7/05/2006 02:07:00 da tarde :: 1 comentário(s) início ::

terça-feira, julho 04, 2006

Comissão liquidatária

"Às vezes tenho a sensação de que, ao explicar mal as medidas que toma, o Governo se apresenta como uma comissão liquidatária, em vez de ser um instrumento de desenvolvimento económico e social", afirmou Manuel dos Santos ao PÚBLICO, repetindo o tom usado entre os correligionários.

O eurodeputado considerou mesmo que o próximo congresso nacional do PS, previsto para o final do ano, deveria ser uma oportunidade para se debater o posicionamento ideológico do partido.

************************

Simulações mostram que todos perdem

As simulações efectuadas para o DN mostram que as perdas variam de contribuinte para contribuinte. O único factor comum é que todos aqueles que não se consigam aposentar antes da entrada em vigor das novas medidas verão a sua pensão reduzida.

Das várias simulações efectuadas (ver exemplos em baixo) começa por se destacar o caso de um contribuinte que, perfazendo 40 anos de carreira contributiva em 2007, durante o tempo de trabalho tenha tido aumentos salariais nominais anualizados de 13,5%, a média verificada em Portugal entre 1968 e 2007. No mesmo período, a taxa de inflação média anual foi de 10,8%. Pressupõe-se para este contribuinte uma remuneração de 700 euros, este ano. Partindo destes pressupostos, caso se aposentasse pelas regras ainda em vigor, teria uma pensão de 522,17 euros. No entanto, como se irá reformar com as novas regras, a sua pensão será de apenas 509,31 euros, ou seja, menos 2,46%

No entanto, se um contribuinte na mesma situação, mas que durante a sua carreira contributiva tenha tido um aumento salarial médio nominal de 10,8%, isto é, igual à taxa de inflação média anual verificada, então a penalização seria substancialmente superior: pelas antigas regras receberia 640,45 euros, mas pelas regras que deverão estar em vigor em 2007 apenas receberá 577,21 euros, menos 9,87%.


Será a Esquerda Moderna e Neoliberal?

:: enviado por RC :: 7/04/2006 01:01:00 da tarde :: 1 comentário(s) início ::

Simplex Complex

A implementação do Programa de Simplificação do Estado, o "Simplex", está atrasada. De acordo com o primeiro balanço do programa, a burocracia ligada à articulação entre ministérios tem vindo a adiar as metas estabelecidas pelo Executivo de Sócrates. A notícia é revelada hoje pelo Diário Económico.


É preciso um Simplex para a articulação. Será reumático?

:: enviado por RC :: 7/04/2006 12:53:00 da tarde :: 0 comentário(s) início ::

segunda-feira, julho 03, 2006

A pátria do fair-play (2)

Porque os jornais ingleses não são todos iguais.

:: enviado por U18 Team :: 7/03/2006 01:08:00 da tarde :: 1 comentário(s) início ::

A pátria do fair-play


Eu sei que é só um jogo. Eu sei que um país (qualquer país) não terá menos desemprego, não terá menos injustiça social, não terá melhores contas públicas mesmo que seja campeão do mundo de futebol. Mas também sei que, sobretudo para quem gosta de futebol, é difícil passar ao lado de um Campeonato do Mundo. E é ainda mais difícil quando o percurso da equipa do meu país consegue unir um grupo de pessoas que partilha a mesma língua, a mesma História e a mesma cultura numa emoção que as palavras não conseguem descrever.
Por gostar muito de futebol e por saber que a euforia da vitória está ao lado da depressão da derrota à mercê de uma bola que entra ou não numa baliza, entristece-me ver este tipo de reacções. E fico ainda mais triste quando vem do país que não só inventou o futebol como também inventou o fair-play, conceito fabuloso para quem pensa que as relações humanas não são um combate de sobrevivência.
Eu sei que não se pode generalizar. Eu sei que num país (qualquer país) há de tudo. Eu sei que num país em que a liberdade é defendida até onde for preciso, o preço dessa liberdade é ter de conviver com estas coisas. Mas também sei que deve haver limites para tudo e que o futebol não é isto. E também sai que são idiotices como esta que podem levar a actos como este. Enfim, há que ter algum fair-play para estes ingleses ...

:: enviado por U18 Team :: 7/03/2006 12:43:00 da tarde :: 0 comentário(s) início ::