BRITEIROS: Ao que nós chegámos <$BlogRSDUrl$>








terça-feira, junho 10, 2008

Ao que nós chegámos

"Manuel Agostinho, líder do piquete que se realiza na Zibreira, disse à Lusa que o camionista, de 52 anos, foi vítima de atropelamento intencional. Segundo o mesmo responsável, o incidente deu-se quando a vítima se afastou do local onde os elementos do piquete almoçavam para tentar parar o camião que circulava a "cerca de 50 quilómetros hora" em direcção a um sinal de stop. "Passou por cima do homem. Foi um assassínio. Mas este homem não vai morrer em vão", afirmou exaltado o líder grupo de cerca de três dezenas de camionistas que se encontra entre a Estrada Nacional 3 e a A1.

Luís Ventura, filho da vítima, assegurou que o pai apenas mandou parar o camionista, como fizeram com todos os outros que procuram sair do entreposto do Minipreço, situado próximo do nó da A23 com a A1. "Ele não parou, nem obedeceu ao stop, enrolou-o no camião. Vi-o ficar em baixo das rodas. Fiquei com a minha vida destruída. Só peço que parem o país", disse, sublinhando as dificuldades que os pequenos proprietários atravessam, com compromissos que não conseguem cumprir.

O motorista do camião que atropelou a vítima acabou por ser detido pela GNR, que se manteve no local para tentar conter a revolta dos camionistas.

Rodeando o corpo da vítima, as dezenas de motoristas só deixaram remover o cadáver cerca de duas horas depois, "para mostrar ao país que foi um assassinato". O corpo permaneceu no local até cerca das 15h00, altura em que os motoristas deixaram que fosse levado numa ambulância dos Bombeiros de Torres Novas."

in http://ultimahora.publico.clix.pt/noticia.aspx?id=1331902

:: enviado por RC :: 6/10/2008 09:47:00 da tarde :: início ::
3 comentário(s):
  • E ainda há quem ande a pedir a demissão do Governo.

    Não passa pela cabeça de ninguém contestar o que já não existe ou pedir a demissão de quem já se demitiu.

    Neste 10 de Junho, Portugal vestiu-se de república de bananas, com autoridades da faz de conta, patrões camionistas mascarados de proletários motoristas, energúmenos transformados em vedetas de televisão.

    E o Governo? E o Primeiro Ministro?
    Onde param?

    Simplesmente... não estão. Ainda aparecem na televisão. Ainda dizem coisas. Ainda parecem convencidos de que têm algum poder.

    Não têm. Não mandam nada. Porque fugiram... mesmo estando cá.

    Hoje, o Poder estava nas mãos daqueles camionistas travestidos de grevistas. Que fazem greves sem aviso prévio, cortam estradas sem dar cavaco a ninguém, e ainda se gabam, sorridentes e felizes, de não deixar passar nenhum camião!!!

    Se são eles que mandam... são eles o Governo.

    Pobres de nós.

    De Blogger A Vilhena, em junho 10, 2008 11:23 da tarde  
  • Vilhena, faça lá um esforço que vai conseguir entender:
    Então não foi o PR que disse que tinha que haver cedência de parte a parte e diálogo, muito diálogo ? Não foi a lider o PSD que pediu muita atenção ao governo com as dificuldades de sectores sensíveis? Não foi o PR que pediu contenção ao executivo?
    O que se passa é que a direita e também a esquerda queriam que o PS reprimisse sozinho os arruaceiros para depois se queixarem do Estado Policial.
    O PS e o Governo estão a fazer os possíveis e impossíveis par aconter esta onda de contestatção mas estão sozinhos. A Oposição onde pára? O que disse e propôs?
    Propõe apenas cedências e que o défice aumente para de seguida acusar o PS de que nem o défice controlou.
    Haja vergonha!

    De Blogger MFerrer, em junho 11, 2008 12:09 da tarde  
  • Sobre esta questão do aumento dos combustíveis o PCP até já fez 2 conferências de imprensa, uma na 6ª feira passada e outra esta 2ª feira; e ontem já emitiu mais um comunicado, mas como é um mau hábito os media nada dizem.

    Mas o mais importante é que apresentou medidas concretas na Assembleia da República. Sugiro que as consultem se as quiserem conhecer com toda a profundidade:

    1 - Projecto de Resolução n.º 339/X - Sobre preços dos combustíveis
    http://www.pcp.pt/index.php?option=com_content&task=view&id=32056&Itemid=196

    2 - Sobre a situação económica e social
    http://www.pcp.pt/index.php?option=com_content&task=view&id=32084&Itemid=195

    3 - Sobre a acção dos pequenos empresários do transporte de mercadorias
    http://www.pcp.pt/index.php?option=com_content&task=view&id=32087&Itemid=195

    Nesta altura a bola está do lado do governo que se tiver vontade política tem nas suas mãos a possibilidade de responder pelo menos à grande reivindicação das transportadoras que é o gasóleo profissional. Para o seu financiamento basta-lhe criar um imposto extraordinário sobre os lucros das Petrolíferas com origem no efeito de stock, a cobrar trimestralmente, e destinado a suportar as medidas de apoio às empresas, pressionando desde já as Petrolíferas para que deixem de poder reflectir no preço dos combustíveis os ganhos especulativos pelo efeito stock.
    É que apenas no 1º trimestre deste ano só a Galp à custa deste efeito de stock teve mais 70 milhões de euros de lucro!

    De Anonymous Margarida, em junho 11, 2008 5:06 da tarde  
Enviar um comentário