BRITEIROS: Abril 2008 <$BlogRSDUrl$>








terça-feira, abril 29, 2008

À portuguesa

Gosto do António Barreto e do "Acrobata" Júdice que é das pessoas mais qualificadas para falar do Maio de 68. Diz-nos Barreto que se, daqui a dez anos, o PS se transformar no grande "partido centrão" a culpa é do PSD.

E esta?

Achei piada também à forma como Barreto resumiu o 25 de Abril. Abril cumpriu-se com a democratização e a descolonização. O resto foram acrescentos.

Sonhos mal sonhados de alguns desiludidos de hoje (digo eu...)

:: enviado por RC :: 4/29/2008 11:51:00 da tarde :: 0 comentário(s) início ::

sábado, abril 26, 2008

A voz que faltou

A voz que se ouviu em 1969 e que hoje fez falta à RTP.


:: enviado por RC :: 4/26/2008 01:54:00 da manhã :: 2 comentário(s) início ::

sexta-feira, abril 25, 2008

Cada vez mais a minha favorita


mourir pour des idées
Uploaded by jaydooy


Mourir pour des idées, l'idée est excellente
Moi j'ai failli mourir de ne l'avoir pas eu
Car tous ceux qui l'avaient, multitude accablante
En hurlant à la mort me sont tombés dessus
Ils ont su me convaincre et ma muse insolente
Abjurant ses erreurs, se rallie à leur foi
Avec un soupçon de réserve toutefois
Mourrons pour des idées, d'accord, mais de mort lente,
D'accord, mais de mort lente

Jugeant qu'il n'y a pas péril en la demeure
Allons vers l'autre monde en flânant en chemin
Car, à forcer l'allure, il arrive qu'on meure
Pour des idées n'ayant plus cours le lendemain
Or, s'il est une chose amère, désolante
En rendant l'âme à Dieu c'est bien de constater
Qu'on a fait fausse route, qu'on s'est trompé d'idée
Mourrons pour des idées, d'accord, mais de mort lente
D'accord, mais de mort lente

Les saint jean bouche d'or qui prêchent le martyre
Le plus souvent, d'ailleurs, s'attardent ici-bas
Mourir pour des idées, c'est le cas de le dire
C'est leur raison de vivre, ils ne s'en privent pas
Dans presque tous les camps on en voit qui supplantent
Bientôt Mathusalem dans la longévité
J'en conclus qu'ils doivent se dire, en aparté
"Mourrons pour des idées, d'accord, mais de mort lente
D'accord, mais de mort lente"

Des idées réclamant le fameux sacrifice
Les sectes de tout poil en offrent des séquelles
Et la question se pose aux victimes novices
Mourir pour des idées, c'est bien beau mais lesquelles ?
Et comme toutes sont entre elles ressemblantes
Quand il les voit venir, avec leur gros drapeau
Le sage, en hésitant, tourne autour du tombeau
Mourrons pour des idées, d'accord, mais de mort lente
D'accord, mais de mort lente

Encor s'il suffisait de quelques hécatombes
Pour qu'enfin tout changeât, qu'enfin tout s'arrangeât
Depuis tant de "grands soirs" que tant de têtes tombent
Au paradis sur terre on y serait déjà
Mais l'âge d'or sans cesse est remis aux calendes
Les dieux ont toujours soif, n'en ont jamais assez
Et c'est la mort, la mort toujours recommencée
Mourrons pour des idées, d'accord, mais de mort lente
D'accord, mais de mort lente

O vous, les boutefeux, ô vous les bons apôtres
Mourez donc les premiers, nous vous cédons le pas
Mais de grâce, morbleu! laissez vivre les autres!
La vie est à peu près leur seul luxe ici bas
Car, enfin, la Camarde est assez vigilante
Elle n'a pas besoin qu'on lui tienne la faux
Plus de danse macabre autour des échafauds!
Mourrons pour des idées, d'accord, mais de mort lente
D'accord, mais de mort lente

:: enviado por RC :: 4/25/2008 11:30:00 da tarde :: 0 comentário(s) início ::

As imagens não murcham...


:: enviado por RC :: 4/25/2008 08:58:00 da manhã :: 0 comentário(s) início ::

quinta-feira, abril 24, 2008

... em '78

1978
(segunda versão)




Foi bonita a festa, pá
Fiquei contente
E inda guardo, renitente
Um velho cravo para mim

Já murcharam tua festa, pá
Mas certamente
Esqueceram uma semente
Nalgum canto do jardim

Sei que há léguas a nos separar
Tanto mar, tanto mar
Sei também quanto é preciso, pá
Navegar, navegar

Canta a primavera, pá
Cá estou carente
Manda novamente
Algum cheirinho de alecrim

:: enviado por RC :: 4/24/2008 09:54:00 da tarde :: 0 comentário(s) início ::

.... a festa

1975
(primeira versão)*


Sei que estás em festa, pá
Fico contente
E enquanto estou ausente
Guarda um cravo para mim

Eu queria estar na festa, pá
Com a tua gente
E colher pessoalmente
Uma flor do teu jardim

Sei que há léguas a nos separar
Tanto mar, tanto mar
Sei também quanto é preciso, pá
Navegar, navegar

Lá faz primavera, pá
Cá estou doente
Manda urgentemente
Algum cheirinho de alecrim

* Letra original,vetada pela censura; gravação editada apenas em Portugal, em 1975

:: enviado por RC :: 4/24/2008 09:52:00 da tarde :: 0 comentário(s) início ::

.....


:: enviado por RC :: 4/24/2008 09:49:00 da tarde :: 0 comentário(s) início ::

terça-feira, abril 22, 2008

Não há "nónio" que nos salve!!!

"São cerca de 30 mil euros que a Câmara de Santarém está disposta a pagar aos Serviços Médicos Cubanos, por intervenções cirúrgicas a doentes oftalmológicos do concelho. O protocolo estabelecido ontem, entre o município e uma representante do Governo cubano, destina-se somente a idosos e munícipes carenciados do concelho. A autarquia não fecha a porta a futuros acordos que se estendam a outra áreas de atendimento médico.
...................................
Porém, em declarações ao JN, o bastonário da Ordem dos Médicos (OM), Pedro Nunes, não só questionou os efeitos e os métodos clínicos que serão usados pelos congéneres cubanos, como classificou a decisão escalabitana de "bizarra e miserável".
...................................
"Portugal não está num estado catastrófico para que se tenha de recorrer a Cuba. Pelo menos que o fizessem com países da União Europeia", acrescentou."
in JN de 22/04/2008
...................................
Acreditando no que acabo de ler - e nada me leva a não crer no que acabo de ler - fico triste e magoado com as palavras do bastonário da classe a que pertenço. Triste por assistir a um ataque a colegas que, merecendo todo o nosso respeito, estando longe não se podem defender.
Apesar das dificuldades enormes que os médicos cubanos sentem na pele todos os dias, já lá vão quase 50 anos, conseguiram por de pé um Serviço Nacional de Saúde que não os envergonha e que, para mágoa de alguns, não fica nada a dever ao nosso. Magoado, por sentir que estou a ser "levado" por parvo e não o mereço. Com que então, não estamos num estado catastrófico para que se tenha de recorrer a Cuba? Para quê levantar então a hipótese de "Pelo menos que o fizessem com países da União Europeia"?.
.............................
Quanto às famosas listas de espera - isso sim, uma situação bizarra e miserável - nicles.
As galinhas poedeiras continuam a sua postura, impávidas e serenas !!!


:: enviado por ja :: 4/22/2008 04:43:00 da tarde :: 1 comentário(s) início ::

domingo, abril 20, 2008

angústia

dói-me
este protesto só palavras
lançado para a rua deste dia
este berro
que vou dando
enlouquecido
meu grito
mais alívio que revolta
este meu gesto
mais esboço do que vida

dói-me
esta manhã que não desenho
cansado de ser sempre este murmúrio
minha fúria
que não mostro pedra e fogo
meu canto
mais lamento do que alerta
meu conformismo
que não quero suportar

mas venho
meu não crer no imutável
meu sangue
circulando sem sossego

na ânsia
de encontrar em cada braço
a sede de arrancar desde a raiz
a névoa o fumo o medo
esta prisão

talvez então meu sonho seja vosso
e nasça em cada corpo deste areal
e juntos
nos façamos chama arma
coragem labareda
vendaval.






vieira da silva

:: enviado por vieira da silva :: 4/20/2008 05:37:00 da manhã :: 0 comentário(s) início ::

sábado, abril 19, 2008

Vergonha


Desengane-se quem pensa que esta velhinha sorri de satisfação pelo apoio recebido pelo governo que tem, neste pseudo-jardim à beira mar plantado.
Para quem nos (des)governa ... os pobres são outros!!!
O que nos enche de vergonha e de revolta!!!
Até quando!?!

:: enviado por ja :: 4/19/2008 09:36:00 da manhã :: 0 comentário(s) início ::

segunda-feira, abril 07, 2008

Quem quer saúde ... paga-a!!!

"In 2002, the Institute of Medicine released a groundbreaking report, Care without Coverage: Too Little, Too Late, which estimated that 18,000 adults nationwide died in 2000 because they did not have health insurance. Subsequently, The Urban Institute estimated that 22,000 adults died in 2006 because they did not have health insurance. To find out what this means for people across the nation, Families USA has generated the first-ever state-lCheck Spellingevel estimates of the number of deaths due to lack of health insurance. Our estimates are based on both the Institute of Medicine and The Urban Institute methodologies applied to state-level data". Ler mais aqui.
....................................................
Aqui está um bom tema para confrontar as "hienas" que, aberta ou sub-repticiamente, desejam liquidar o S.N.S.
E também para alertar os "cordeirinhos" que, tantas e tantas vezes, inocentemente colocam a "cabeça no cepo"ao votar em certos senhores!!!

:: enviado por ja :: 4/07/2008 03:08:00 da tarde :: 0 comentário(s) início ::

domingo, abril 06, 2008

Hasta siempre

NA madrugada de 2 de Abril, morreu o destacado lutador revolucionário Norberto Abilio Collado Abreu, comandante do iate Granma na sua histórica viagem rumo à liberdade.
Neste tempo de bruma e nevoeiro é de elementar obrigação lembrar os heróis da luta pela liberdade. E este, é um deles!!!
Obrigado, comandante!!!



:: enviado por ja :: 4/06/2008 12:24:00 da tarde :: 0 comentário(s) início ::

Fragmento triste

DN Online: "Não foi essa a educação que dei à minha filha": "A 'atitude infeliz' da estudante, de 15 anos, no entanto, não será um reflexo da educação recebida em casa. 'Não foi essa a educação que lhe demos. Quem nos conhece sabe que a Patrícia teve e tem aquela que nós achamos ser a melhor educação'."

:: enviado por RC :: 4/06/2008 10:40:00 da manhã :: 1 comentário(s) início ::

Fragmentos

DN Online: O herói das bases do PS troca política por negócios: "'Coelho é um senador. As palavras dele, sempre muito bem pesadas e muito bem pensadas, nunca deixam de ter eco, dentro e fora do PS', reconhece um deputado socialista. Enquanto outro revela que nos últimos tempos havia membros do Governo que receavam 'um simples reparo seu' no programa da SIC Notícias. Não fosse acontecer o mesmo que sucedeu a Correia de Campos...

Depois de muitos anos em que funcionou como o 'bombeiro do PS', apto a apagar todos os fogos, um sério problema de saúde - entretanto debelado - fez alterar as prioridades na vida de Jorge Coelho. Passou a dedicar muito menos tempo à política e muito mais tempo às tarefas partidárias. Aprendeu a fazer pausas, retomou os hábitos de leitura, descobriu o prazer de dar aulas (de marketing político) e aprendeu que existe mais vida para além da política."

:: enviado por RC :: 4/06/2008 10:38:00 da manhã :: 1 comentário(s) início ::

Fragmentos

DN Online: PSR morreu a 1 de Abril: "Quando era rapaz, Augusto Santos Silva militou na UOR um grupúsculo trotskista do Porto que viria a integrar-se na LCI. Mas Augusto não acompanhou a fusão, porque no entretanto leu um livro sobre o papel de Trotsky no esmagamento da revolta dos marinheiros de Cronstadt.

Os dois líderes da Fundação, Francisco Sardo e João Cabral Fernandes nunca foram visita frequente das colunas de jornais. Sardo, professor de Lógica no curso de Filosofia da Faculdade de Letras do Porto, morreu prematuramente. Cabral Fernandes exerce Medicina."

:: enviado por RC :: 4/06/2008 10:37:00 da manhã :: 1 comentário(s) início ::

sexta-feira, abril 04, 2008

Irresistível


:: enviado por RC :: 4/04/2008 05:15:00 da tarde :: 2 comentário(s) início ::