BRITEIROS: O "recado" enviado pelo pessoal do "avental" <$BlogRSDUrl$>








quarta-feira, março 14, 2007

O "recado" enviado pelo pessoal do "avental"

Passou de alguma forma despercebida esta entrevista/notícia/comentário no Portugal Diário, mas certamente haverá muita gente que a leu e com muita atenção. É que A. Arnaut, apesar de afastado da ribalta e das lides político-partidárias visíveis, não é qualquer um nem um qualquer. E para bom entendedor....

Algumas reformas negam «matriz humanista» do PS
2007/03/12 20:14
Socialista António Arnaut fez balanço crítico de dois anos de Executivo do PS
O socialista António Arnaut, antigo ministro dos Assuntos Sociais, fez hoje um balanço crítico dos dois anos de Governo do PS, considerando que «nem sempre as reformas são inspiradas na matriz humanista» do partido.
«Um governo do PS tem a obrigação indeclinável de fazer as reformas possíveis que encurtem as desigualdades sociais e reduzam as injustiças», declarou à agência Lusa o criador do Serviço Nacional de Saúde (SNS), um dos fundadores do partido.
Para o advogado de Coimbra, «nem sempre isso tem acontecido, designadamente no sector da Saúde», desde que o executivo de José Sócrates tomou posse, em 20 de Março de 2005.
«O primeiro-ministro não pode esquecer que o governo da senhora Tatcher (no Reino Unido) começou a cair quando ela tentou destruir o SNS», advertiu.
António Arnaut admitiu que a equipa governativa liderada por José Sócrates «está a fazer algumas reformas sucessivamente adiadas», nomeadamente «na função pública e ao nível do saneamento financeiro».
O antigo grão-mestre do Grande Oriente Lusitano defendeu, no entanto, que «o descontentamento das pessoas não pode ser tão profundo que se transforme em frustração».
«De todo o modo, confio que o primeiro-ministro saberá preservar e aprofundar as conquistas sociais do 25 de Abril», concluiu.

:: enviado por touaki :: 3/14/2007 02:04:00 da tarde :: início ::
1 comentário(s):
  • Por acaso, ouvi o Dr. Arnaut na SIC notícias [lá para a meia noite ;)] e, caso tenha ouvido bem, ele foi bem mais acutilante do que o que se transcreve no Portugal diário.
    De qualquer modo, é bom ouvir indicações como aquela em que refere a queda do governo Tatcher.

    De Blogger Margarida, em março 15, 2007 10:54 da tarde  
Enviar um comentário