BRITEIROS: Top Secret - Confidencial <$BlogRSDUrl$>








segunda-feira, junho 18, 2007

Top Secret - Confidencial

(Clique na imagem para aumentar)
O Briteiros divulga, em primeira mão, um novo estudo sobre o próximo aeroporto internacional de Portugal. Elaborado pela A.S.N.A. Lda., Associação Solidária do Nordeste Alentejano. Nem mais nem menos que um conceito revolucionário que permite matar vários coelhos de uma só cajadada.

1. TGV - Elvas / Badajoz com a concomitante poupança de muitos milhares de milhões de euros.
2. Aeroporto Internacional de Elvas, reduzindo os custos e complexidade para os controladores de tráfego aéreo portugueses.
3. Cidade Capital Administrativa, à moda de Brasília, permitindo, de uma vez, tornar supranumerários todos os funcionários, ministros, secretários e motoristas que não se queiram deslocalizar.
***
A associação de futuros utentes do COMALVEL, Comboio de Alta Velocidade, já manifestou a sua alegria pelo facto de se poder ir a Espanha em TêGêBê por uma nota de 5,00€.

O ministro Mário Lino, em entrevista exclusiva, confidenciou-nos a sua grande satisfação pelo facto de não querer pregar no deserto, mas não se importar de ir comprar caramelos a Badajoz.

Vários Movimentos de Cidadanias várias já se manifestaram também a favor, por ser esta a iniciativa que poderá pôr fim ao abandono a que está votado o interior.

Que melhor afirmação de Portugal no mundo que esta de fazer a nossa capital à vista da tal cidadezeca onde o nosso Afonso Henriques partiu o joelho num ferrolho, enfim não se sabe bem porque não há quem possa desenterrar o homem...

Quais Otas, quais Alcochetes, é Elvas, ó Elvas, Badajoz à vista. Olé!

Etiquetas: , ,


:: enviado por RC :: 6/18/2007 07:23:00 da tarde :: início ::
3 comentário(s):
  • Esta questão da OTA quase parece um caso de polícia:
    primeiro, havia montes de estudos e todos apontavam para a OTA como a melhor alternativa;
    por isso, a seguir, a OTA transformou-se no projecto pessoal do ministro Mário Lino;
    na AR, o PM afirmou que a decisão estava tomada por governos anteriores e que este governo apenas se limitara a confirmá-la, que a Portela já estava esgotada e que o novo aeroporto ia avançar;
    depois foi o “na margem sul, jamais, jamais!” (parecia uma canção da Edith Piaf) e a “teoria do deserto”;
    ultimamente, 6 meses para estudar a hipótese de Alcochete;
    agora tragam-me estudos da Portela + 1!

    Ou sou eu que estou louco, ou este governo revela total irresponsabilidade, ou está a gozar com todos nós.
    Espantoso é o silêncio cúmplice da chamada comunicação social, provavelmente porque os grandes interesses que já quiseram o crescimento artificial da construção de habitações, de algumas obras públicas, dos estádios, enfim, do crédito a granel, precisam de aeroportos e TGVs como de pão para a boca.
    Alguém vai pagar tudo isto bem caro!
    Como diz o povo: uns comem as nozes e a outros rebenta a boca…!

    De Anonymous Anónimo, em junho 18, 2007 9:23 da tarde  
  • Quantos países na Europa desmantelaram o seu principal aeroporto para construir outro? Em França foi +1 (Orly), no Reino Unido foi +1 (Gatwick) e ainda +1 (Stansted). Deitar abaixo é mais lucrativo? Para quem?

    De Anonymous Pois, pois..., em junho 18, 2007 9:34 da tarde  
  • Com a devida vénia reproduzo este texto no meu blogue.

    Bem Hajam!

    De Blogger Ze de Mello, em junho 18, 2007 9:49 da tarde  
Enviar um comentário